segunda-feira, 15 de maio de 2017

Covilhã - Os Tombos XVI

    
    Retomamos hoje a apresentação de Os Tombos com o da Comenda de Malta referenciado por Luiz Fernando Carvalho Dias (1) e existente no Cartório de Leça do Balio.
O Mosteiro de Leça do Balio já existia no século X, mas só mais tarde evoluirá para uma arquitecturromânica e gótica. "Igreja hospitalária fortificada, de planta longitudinal de três naves de quatro tramos, com transepto inscrito, cabeceira tripartida, escalonada, e torre sineira quadrangular adossada lateralmente à fachada principal".
Os Hospitalários, denominados “Ordem Soberana e militar Hospitalária de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta” a partir de 1530, foram fundados num contexto de Cruzada e de Guerra Santa e por isso  Ordem do Hospital era uma organização internacional dependente directamente do Papa e cuja principal missão era proteger e prestar assistência aos peregrinos assim como participar nas incursões militares contra os muçulmanos.


Rodes - Rua dos Cavaleiros
Fotografia de Miguel Nuno Peixoto de Carvalho Dias

Rodes - Rua dos Cavaleiros,
 com os albergues das "Nações"
Fotografia de Miguel Nuno Peixoto de Carvalho Dias

Rodes - O Hospital, hoje Museu Arqueológico
Fotografia de Miguel Nuno Peixoto de Carvalho Dias

A entrada dos Hospitalários em Portugal foi no séc. XII, tendo D. Teresa feito doação do Mosteiro de Leça do Balio à ordem militar-religiosa dos Cavaleiros Hospitalários, que aqui vão fazer a sua primeira casa-mãe portuguesa. Não se conhece o documento de doação, mas a importância da Ordem é confirmada pela carta de couto outorgada em 1140 por D. Afonso Henriques.
O Mosteiro de Leça faz parte da História de Portugal, pois nele se hospedaram vários reis, tendo mesmo casado na sua Igreja o rei D. Fernando com D. Leonor de Teles. Devido à sua localização muitos peregrinos paravam em Leça, a caminho de Santiago de Compostela.
Conhece-se poucos escritos sobre o papel militar dos freires do Hospital, posteriormente sediados no Crato, onde o pai de D. Nuno Álvares Pereira (D. Álvaro Gonçalves Pereira) mandou construir Flor da Rosa.
Também podemos dizer que houve elementos femininos nos Hospitalários. Em Évora fixou-se o primeiro convento feminino. Na Covilhã também os houve: "Carta em como Maria gonçaluez se fez confreyra do spital e leixou lhj a terça parte de quanto auia en couilhaã". (2)
A Ordem nunca passou à Coroa (não foi ”nacionalizada”), embora tivesse tido priores-mor, muito próximos do Rei, como o Infante D. Luís, filho de D. Manuel e senhor da Covilhã ou o filho deste, D. António.
Não é possível estabelecer o número de comendas da Ordem ao longo dos tempos, porque houve muitas doações, escambos, compras e vendas. Enquanto o “Livro dos herdamentos e doações deste Mosteiro de Leça e de outras comendas e das liberdades dos reis de Portugal e de Espanha concedidos à ordem de São João Baptista do Hospital de Jerusalém”, organizado no século XVI, apresenta 31 comendas, entre elas a COVILHÃ, a especialista Paula Pinto Costa indica 54, provavelmente não existindo todas ao mesmo tempo e tendo áreas muito díspares.


Folha de Livro dos Herdamentos

******


Algumas referências à Ordem do Hospital na Covilhã e no nosso blogue

Na Inquirição de D. João I elaborada em virtude de uma provisão régia de 1395, pode-se ler "- hua meia casa na freguesia de Sam Joham do esprital que parte com Rua do concelho e parte com casa de lourençe anes e com eixido de Joham Afonso e com casa dafonse annes clerigo E tragea este afonse annes clerigo emprazada por …. Na freguisia de sam Joham do esprital huu paradeiro que foy casa o qual parte com casa de vaasco fernandez e da outra parte com o dicto Vasco fernandez e com Rua do concelhõ." (3)

No "Rol do Bispado da Guarda", manuscrito em letra do século XVI e cuja cópia encontrámos no espólio do Investigador, aparece-nos na “Terra do Aciprestado de couilhãa”, a seguinte referência: "S. Joham Da Dita uilla hé Comenda de Rodes". (4)
  
Covilhã: Igreja de S. João de Malta
Fotografia de Miguel Nuno Peixoto de Carvalho Dias

A comenda da Covilhã, espécie de Convento antigo com sua quinta, localizava-se por trás da Igreja de S. João de Malta. Vejamos o que nos diz em 1734 o Padre Manuel Cabral de Pina na sua Monografia(5):

 “… S. JOÃO DE MALTA. A paroquia de S. João de Malta está no fundo da vila para a parte quasi do Norte, mas junto das casas dela. O seu orago é o glorioso S. João Baptista. Tem um só altar em que está a imagem do orago, em vu1to, e outras mais pintadas, uma de S. Sebastião e outra de Santo Amaro e no cimo as do Minino Deus, da Senhora e de S. José. Foi reformada a capela mór e se tiraram do altar as imagens pintadas e se pôs de novo a imagem pintada do orago e tambem se conserva a imagem dele, em vulto. Não tem naves nem irmandades.
O pároco se chama cura e é apresentado pelo comendador de Malta a cuja comenda pertence esta igreja. Tem de renda dez mil reis em dinheiro, dez arráteis de cera, para as missas, dois almudes de vinho, dois alqueires de trigo, um arrátel de incenso, tudo pago pela dita comenda. Não tem beneficiados. É cabeça da Comenda de S. João do Hospital. É matriz de uma filial que tem no lugar de Escarigo, deste termo, (hoje do Fundão), e de outra que tem no lugar de Sameiro, fora dele, nas quais o comendador apresenta curas. Entrando a procissão da ladaínha terceira de Maio em três igrejas esta é a primeira onde entra….”

******

Ao lermos o documento abaixo é obrigatório lembrar o tema Onomástica, na sua vertente toponímia que estuda os nomes de lugares, a sua origem, o seu significado e evolução. Está ligada à linguística, à História, à Geografia e, claro, à Antroponímia. Estes nomes podem recordar personalidades, factos, acontecimentos populares e tradições, sendo muitos os lugares que aqui nos aparecem e que ainda hoje conseguimos identificar. (6)


******


Livro de Herdamentos: Covilhã

"Couilhaa

Doaçom que fez Ermigo perez ao spital dhũa casa con meya da quintaã aqual he no Cjmiterio de Sam hoane
Escambho que fez o spital com Ermigo e ficou ao spital hũa casa e meya da quintaã que he no Cimiteryo de Sam joham.
Escambo que fez o spital com Domingos perez e com joham domjngoz do qual ficou ao spital herdade que e em meo no termho da couilhãa
Doaçom que fezerom joham gonçaluez e sa molher ao spital de V moinhos em Rjo de mojnhos e doutra herdade que hj conprou
Carta em como Maria gonçaluez se fez confreyra do spital e leixou lhj a terça parte de quanto auia en couilhaã
Doaçom que fez pero meendez e sa molher ao spital de quanto lhe ficarom de sseu padre en jalmhas termho de Couilhaã
Doaçom que fez Martim annes ao spital derdade que auia em couilhaã comvem a saber casas vjnhas e outras herdades
Doaçom que fez fernam perez e sa molher ao spital derdade que auja no auelaal
Doaçom que fez joham soarez e sa molher ao spital de casas e de vinhas e de todoo al que auia no teyxoso
Doaçom que fez Dom moinho rrodriguez ao spital da aldea de zameyro e de quanto auya em Tauaarez
Em como se Maria gonçaluez fez freyra do spital e lhe leyxou hy a terça parte de quanto auia
Doaçom que fez joham coutinho da terça parte de quanto auia ao spital
Doaçom que fez johane annes ao spital dhũa casa en couilhaã

Venda que fez joham uehegas ao spital dũm conchouso que e en couilhaã na deffesa
Venda que fez joham paez ao spital dũa herdade que auia en termho de couilhaã hu chamam baraçal
Venda que fez Dom gomez ao spital de casa e vinha que auia en pena mocor
Venda que fez meem gonçaluez e sa molher ao spital dhũu conchouso con sas casas o qual he na freguysia de Sam joham
Venda que fez joham gonçaluez e sa molher ao spital dhũua almuinha e casa na Ribeyra do Rjo da Couilhaã
Doaçom que fez duram palermo ao spital dhũa casa que auia en couilhaã na Rua de linhares
Venda que fez Caluo ao spital de todo o seu quinham de casas e de quintaã com sas aruores que lhy pertençe de seos auoos en couilhaã na freguisia de Sam joham
Venda que fez Martin perez ao spital dũa vinha que auia en segermal

Peey esteuam Com͂ de couilhaã deu a foro herdade que e en termho do djcto logo no seyxo
En como martynz e sa molher derom a foro a pobradores herdades que som en ascarigo
Carta denprazamento da freeguisia de sam hoane e de como o bispo da guarda limitou a jgreia suso dicta pelos termhos que aquj sam conteudos
Venda que fezerom pero mouro e sa molher a pero saluadores derdade que auia en couilhaã no teyxedo
Venda que fez pero sayom a egas negro derdade que auya en couilhaã en costa uelha
Venda que fez joham paez a pero saluadorez derdade que auia en couilhaã na Rua de trancoso
Venda que fez Domingos gonçalvez a joham meendez dũa vinha que auia no sanguinhal termho de couilhaã
(56 v) Venda que fez Aluaro piliteyro a joham aninho ouelheyro dũa uinha que auia en no logar que chamam deuesa termho de pena mocor
Venda que fez Dom paschol a egas negro dhũa herdade que auia em termho de couilhaã hu dizem rrasca uelhas
Venda que fez migeel longo a fernandinho dhũa vinha que auia en penamocor na abobereyra
Venda que fez Dom jordam a meem gonçaluez derdade que auia en termho de pena mocor hu dizem alcolosa
Venda que fez Domingos soarez a Domingos sarraom dhũa casa en couilhaã a par do paaço
Venda que fez Dom simhom a meende annes e a seu hjimaão dhũa vinha que auia en pena mocor hu djzem rrabaldo
Venda que fez Ousenda perz a egas martynz dhũa herdade en termho de couilhaã na meymoa e no auelaal
Venda que fez gonçalo gonçaluez a paay martynz derdade que auia en couilhaã hu dizem frauilham
Venda que fez Dom antoniho a Dom Egas martynz dhũa casa que auia en couilhaã na rrua de trancoso
Venda que fez maria gomez dhũa herdade que e en uila coua e en lamoso de silua a pero guarçya deiriz
Venda que fez migel sobrinho a Domingos soarez dhũa casa que auia en couilhaã na Rua do paaço
Venda que Dom Sueyro e sa molher a joham sete dhũa casa que auia en couilhaã
Venda que fez Diego saluadorez a dom Domingos dhũa casa que auia en freeguisia de san joham de couilhaã
Venda que fez meem çebola a pero aluitez derdade que auia na conchousa
Venda que fez pero perez a joham perez seu jrmaão de quanta herdade e vinha auia en vila de gamo
Venda que fez Dom steuam a joham martjnz dhũa vinha que auia en pena mocor hu dizem aruidrairo
Venda que fez pero gonçaluez a simhom perez herdade que auia en pena mocor hu dizem orrobaldo
Venda que fezerom pero crauom e sa molher a meem gonçaluez clerigo derdade que auiam en penamocor
Venda que fez Martim migẽes da erança de seu Auoo pero gonçaluez en no baraçal
Venda que fez joham Ermingit e sa molher a joham meemdez dhũa casa que auia na freeguisia de Sam Domingos
Venda que fezerom ancolin(?) e sa molher a Domingos sarraom dhũa casa que auia en couilhaã hu dizem os linhares
Venda que fez gonçalo perez a egas martjnz dhũa vinha que auia no Teyxoso termho de couilhaã
Venda que fez sancha martinz a pero martjnz dũu casal que auia em termho se a hu dizem aldea
Venda que fez pero freo a dom duram froys dũa casa que auia en couilhaã en Rua de linhares
Venda que fez joham mayo a maria perez a joham martjnz de todalas cousas que auia en meya mãjs (?) de la lagea ata o cume
Venda que fez meem peliteyro a pere annes das suas casas e quintaã com suas entradas e saydas como partem com joham rramjrez dũa parte com eluira meendes e da outra
Venda que fez gonçalo garçia a seos sobrinhos herdade que e en couilhaã da parte de sa jrmaã dona maria
Venda que fez maria perez a meem gonçaluez dhũa casa que auia en couilhaã na rrua de linhares
Venda que fez steuam martjnz a joane mendez dhũa vinha com ojtaua parte dũu logar en termho de couilhaã hu chamam sanguinhal
Venda que fez martjm annes a gonçalo annes dhũa vinha que auia en couilhaã
Venda que Roj perez a pero martjnz dũa meya casa que auya en freguisia de Sam betolomeu
Venda que fez mayor martjnz a pero martjnz dhũa herdade conuem a saber quarta dũu casal e dhũa leyra de vinha que e en termho de se a hu chamam aldea
Venda que fezero pere annes e sa molher a egas martjnz en torres (?) termho de couilhaã
Venda que fez martim monjz e seos filhos a joham garçia dhũa vinha que auiam en couilhaã apar dos moinhos de sueirom framarigujz
Venda que fez joham meendes a meende annes dhũa vinha que auia en termho de pena mocor mamouta de rrabaldo
Venda que fez Garçia paez a vjcente paez dhũa casa que auia en rrua de linhares en couilhaã
Venda que joham perez filho de pero garçya fez a pero vicente e a sa molher a Domingos joannes e a sa molher derdade que auia en uila coua e en lamoso
Venda que fez joham gomez a joham gonçaluez dhuũa vinha que auia en termo de couilhaã no sanguinhal
Venda que fez joham perez a pero saluadores dhũa herdade que auya en trancoso en ual coruo
Venda que fez pero perez e sa molher a joham garçya da vinha que auia en couilhaã
Venda que fez Dom fernando a pero aluitez derdade que auia no teixoso
Venda que fez pero martjnz clerigo a maria perez e a seu filho dũa vinha en couilhaã
Venda que fez martim soarez a joham meendez de tres partes dũu lagar, e de quartos dũa vinha
Venda que fez fernam ffernandez a Domingos perez dhũa vinha que auia en termho de couilhaã hu djzem choroso
Venda que fez fernando de teyxoso a pero martjnz dhũa vinha que auia en termho de couilhaã hu djzem cabeça de paayo e dũu cortinhal que iaz en rribeyra de mojnhos
Venda que fez maria dona a meem gonçaluez dũa casa que auia en couilhaã a par do muro
Venda que fez martim perez a seu jrmaão a gonçalo sancho dhũa casa que auiam en çelorico en rrua de linhares
Venda que fez steuam eannes a pero mendez dhũu paredeeyro que auya en couilhaã en portela de manta en Colo
Aqui som conteudas as diuisoẽs das herdades que o spital ha en na aldea de galegos a qual sayo de meem çebola
Venda que fez meende annes a lourençe annes dũa casa que auya en pena mocor
Venda que fez paay garçia a migel soarez dũa casa que auya en Couilhaã en carozes na aldea de paay garçia
Venda que fez joham martjnz a martine e a sa molher derdades e casas que auia en chocor hu djzem estorninho
Esta carta he porque vendeo ousenda martjnz a fernandinho tres quinhões de vinha que auia em termho de penamocor hu chamam a abobereyra
Venda que fez joham joannes a dona ouroana dhũa casa que auia en couilhaã na freeguisia de Sam joham do spital
Venda que fez joham monjs a pere annes de casas que auia a par de Sam joham do spital
Venda que fez Garçia rrojz a joham meendes dũa vinha e do ojtaua parte dũu lagar que auia en termo de couilhaã no sanguinhal
Venda que fez martim johannes e sa molher a egas martjnz dhũa vinha que auia en termo de celorico hu chamam teixoso
Venda que fez Dom mouro coelheiro a dom viçente dũa vinha que auia no seixinho termho de couilhaã
Venda que fez steuam annes caualeyro a steuam martjnz derdade que auia en zurara hu dizem maçeeira
Venda que fez Dom egas a meende annes clerigo dhũa vinha que avia no Ratallo termo de penamocor
Venda que fez maria de nouas a pero meendez dũas casas que auia en couilhaã na rrua de linhares
Venda que joham migẽes a martim johanes dhũa vinha que e en termo de pena mocor hu djzem mata de rrabaldo
Venda que fez steuam piliteyro a egas martjnz e a sa molher dhũa vinha e de seu quinho dũu lagar que auia e couilhã (sic) e en seu termho hu dizem teixoso
Venda que fez mende annes a joham e a sa molher derdade que auia en pena mocor hu djzem deuesa
Venda que fez Domingos gonçalvez a meem johannes dũa vinha que auia en penamocor hu djzem mouta
Venda que fez pero mançebo a paay gil derdade que auia en couilhaã
Venda que fez sueyro soarez e sa molher a egas martjnz derdade que auia en couilhaã
Venda que fez rreymondo goterrez a Lourenço paaez de casas e vinhas que auya en loymir
Venda que fez joham Lourenço e sa molher a joham meendez dhũa casa que auiam en couilhaã no adro de Sam Domingos
Venda que fez fernam saluador a Domingos perez derdade que auya no teixoso termho de couilhaã
Venda que gonçalo bordom a joham sueyro dhũa casa e dhũa almuinha a par dela que auia en termho de couilhaã hu chamam rrjo de moinhos
Venda que fez joham meendez a egas martjnz dhũa herdade que auia en na mamoa termho do auelaal
Venda que fez Martim lourenço a sueyre annes dũa herdade que auia en trotusendo termho de couilhaã
Venda que fez pero martjnz a joham soarez dũa herdae que a en seara de luzes
Venda que fez maria perez a dom fruytoso dũa casa que auia en couilhaã na frreguisia de sam bertolomeu
Venda que fez Domingos martjnz a martinete derdade que auia en pena mocor hu djzem longa dezassj
Venda que fez joham gonçaluez a migel galego dũa vinha que auia en pena mocor
Venda que fez pero daguiar a dom viçente clerigo derdade que auia no teixoso termho de couilhaã
Venda que fez Gonçalo annes a johaninho dhũa vinha que auia en termho de couilhaã hu chamam ordejro
Venda que fez sueiro meendez a gonçalo e a sa molher derdade que auya en couilhaã en Rjo de mojnhos
Venda que fez pero filho a joham djas derdade que auia na arrefega afondo da corredoira termho de couilhaã
Venda que fez pero saluadorez a Domingos martjnz derdade que e no baraçal termho de couilhaã
Venda que fez Dom honorio soarez e sa molher a dom viçente dhũa vinha en termho de couilhaã hu chamam antre o Rjo
Venda que fez joham soarez a egas perez derdade que auya en couilhaã hu dizem defessa
Venda que fez meem martinz a meem vaasquez a sueireannes derdade que auia en couilhaã."

Notas dos editores:
1) http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2012/10/covilha-os-tombos-i.html
2) Livro de Herdamentos
3)http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2012/11/covilha-os-tombos-ii.html
4) http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2013/09/covilha-as-comendas-vi.html
5)http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2014/03/covilha-memoralistas-ou-monografistas.html
6)http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2014/03/covilha-onomastica-elementos-para-uma.html

Fonte - Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Cartorio do Bailiado de Leça, Lº 4, fls 56

As publicações do blogue:

Os tombos já publicados neste blogue:
http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2014/01/covilha-os-tombos-xv_29.html
http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2014/01/covilha-os-tombos-xiv.html
http://covilhasubsidiosparasuahistoria.blogspot.pt/2013/11/covilha-os-tombos-xiii_24.html

Sem comentários:

Enviar um comentário